Acordo que pôs fim à greve médica no HRI não foi cumprido na sua totalidade

Dos três salários reivindicados pelos médicos, apenas um teria sido pago.

0
Emergência do Hospital Regional de Ibotirama. (Foto: Gazeta 5)

Um acordo que pôs fim à greve médica no Hospital Regional de Ibotirama, em outubro do ano passado, não foi cumprido na sua totalidade.

Conforme apurado pelo Gazeta 5, nesta sexta-feira (10), dos três salários em atraso reivindicados pelos médicos, apenas um teria sido quitado.

A promessa de pagamento veio em uma reunião com representantes da Sesab, do Conselho Estadual de Saúde e do então Hospital Regional de Ibotirama.

Na ocasião, a Sesab publicou que vinha dialogando com as lideranças e entidades de classe, sempre buscando honrar os compromissos financeiros assumidos.

Também nesta sexta-feira (10), o Gazeta 5 entrou em contato por e-mail com a assessoria de comunicação da Sesab, mas, até o fechamento da matéria, não obteve respostas.

Risco de paralisação

Conforme levantado pelo Gazeta 5, boa parte dos médicos estuda acionar a Justiça para receber os valores devidos, já que o acordo não foi cumprido, e não descarta a possibilidade de uma nova paralisação.

Gestão Municipal

Também apurado pelo Gazeta 5, os médicos já receberam pelo mês trabalhado para a prefeitura do município, que é a atual responsável pela gestão do Hospital Regional Velho Chico, nome dado à unidade assim que o processo de municipalização foi concluído.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here