Casal que perdeu filha de três anos em acidente intensifica campanha pelo uso da cadeirinha e contra proposta do governo

Na ocasião do acidente, em 2009, criança não estava no equipamento.

0
Imagem da primeira campanha feita pelo casal. (Foto: Reprodução)

A história da pequena Emilly Raquel, de 03 anos, ficou regionalmente conhecida em 2009. A menina morreu durante um acidente na BR-242, próximo a Ibotirama, quando a família dela voltava de uma visita à casa dos avós.

Na ocasião, a criança não usava a cadeirinha e foi a única vítima fatal entre as pessoas que ocupavam o carro.

Mesmo com a dor da perda da filha, os pais da menina – um casal de publicitários de Barreiras – encontrou forças para alertar outros pais sobre a importância do uso da cadeirinha.

Por conta própria, eles criaram várias campanhas publicitárias e espalharam outdoors em Barreiras e região. Na placa, ao lado da foto de Emilly, uma mensagem dizia: “Ela não queria… eu aceitei e nós a perdemos. Use a cadeirinha”.

A frase criada pelo casal retratava exatamente o que acontecia à época. A menina se recusava a usar o equipamento, o que foi aceito pela família, resultando no final trágico.

Dez anos depois, em meio a discussões sobre um projeto do governo que retira multa de motoristas com crianças sem cadeirinha, os pais de Emilly intensificaram as campanhas de conscientização para alertar sobre a importância do item.

Em um vídeo compartilhado na página “Amigos da Emilly”, o pai pede ao presidente que não leve a diante o projeto em questão. Pelo contrário, que triplique a multa em caso do desuso da cadeirinha.

Em pouco mais de 24 horas, o post conta com quase 600 compartilhamentos e quase 40 mil visualizações. O outdoor traz uma nova frase, que discute sobre o valor da vida: “A multa você paga! A vida do seu filho, não tem preço”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here