Em Ibotirama, projeto incentiva a leitura e a escrita através da troca de cartas entre estudantes

A ideia surgiu quando a professora Fernanda Teixeira percebeu que os alunos estavam trazendo a linguagem das redes sociais para a sala de aula.

0
Acompanhados da professora, os alunos visitaram os Correios e aprenderam sobre como funcionam os serviços de postagens.(Foto: Divulgação/ CPP)
Publicidade

Uma professora do Colégio O Pequeno Príncipe, em Ibotirama, descobriu uma forma criativa de, ao menos por instantes, afastar os alunos do mundo virtual e melhorar a escrita. Ela está incentivando a comunicação entre as crianças através de cartas, que são escritas uns aos outros e enviadas pelos Correios.

A ideia surgiu quando a professora Fernanda Teixeira percebeu que os alunos estavam trazendo a linguagem das redes sociais para a sala de aula. Preocupada com a situação, ela pensou numa solução criativa para resolver o problema e não deu outra. Nascia, então, o projeto Escrever Cartas.

Após escrita, a carta é enviada pelos Correios.(Foto: Divulgação/CPP)

O programa funciona da seguinte forma: após aprender sobre selos, códigos postais e outros, o aluno escreve uma carta endereçada a um dos colegas de turma e a envia pelos Correios. Ao receber a correspondência, o destinatário deve, em resposta, escrever outra carta e enviar novamente pelos Correios.

Felizes com a ideia, os carteiros também entraram na história e estão ajudando na empreitada. Eles receberam os estudantes na sede da unidade e explicaram com funciona os serviços de postagem. Animados, os alunos contam que estão aprendendo bastante e não veem a hora da campainha tocar para receber uma nova correspondência.

No dia da postagem, os alunos fazem fila nos Correios.(Foto: Divulgação/ CPP)

.