Ibotirama: moradores reclamam de aumento no valor da conta de água após troca de hidrômetros

Em alguns casos, o total a pagar mais que dobrou no período de três meses.

5
Cobranças continuam mantidas. (Foto: Reprodução)
Publicidade

Moradores de Ibotirama, na região Oeste, reclamam do aumento exorbitante nas contas de água após a troca de hidrômetros pela Embasa.

Em dois dos casos apurados pelo Gazeta 5, o valor da conta, em consequência do consumo apontado no relógio, mais que dobrou no intervalo de três meses.

Na primeira situação, o total a pagar passou de R$ 53,44 a R$ 409,98. Em outra casa, a conta subiu de R$ 69 para R$ 143,78.

Segundo os donos das propriedades, técnicos da Embasa explicaram que o problema poderia estar relacionado a passagem de ar pelo novo hidrômetro, entretanto não apontaram solução.

Procurada pelo Gazeta 5, nesta quinta-feira (31), a assessoria de comunicação da Embasa disse que a empresa substitui os hidrômetros quando ultrapassa dez anos de uso, atinge o limite de uso, há impedimento da leitura ou quando há danos ou avarias causadas pelo usuário ou terceiros que interferem diretamente no funcionamento do equipamento.

Ainda segundo a Embasa, em caso de discordância da conta da água/esgoto, os moradores devem buscar a loja de atendimento, onde podem solicitar uma nova aferição do equipamento ou serem orientados na busca e resolução de vazamentos internos.

5 COMENTÁRIOS

  1. Basta colocar uma válvula de retenção após o hidrômetro!
    Estes novos hidrometros, são mais precisos e sensíveis do que os antigos.
    Como a pressão da rede está em constante oscilação, o que acontece: quando a pressao na rua aumenta, a agua é empurrada para dentro de casa, e registrado o consumo.
    Quando a pressão no sistema diminui , esta agua que foi recalcada para dentro de casa, retorna à rua.
    Quando a pressão aumenta novamente, esta agéua é recalcada novamente para dentro de casa, e registrada novamente pelo hidrômetro.
    Isso 24 horas por dia, da um consumo absurdo.
    A válvula de retenção não permite que a água recalcada para dentro retorne à rede, para posteriormente entrar e ser registrada novamente.
    É a solução para estes problemas!

  2. Gente, isso é normal! O hidrômetro quando passa de 5 anos perde a precisão da medição e começa a medir menos do que realmente deveria, ou seja, a medição do hidrômetro mais velho e desgastado não corresponde ao real volume de água. Quando é trocado por um novo, o hidrômetro novo está com as engrenagens novinhas, funcionando, então mede CERTO. Ou seja, o volume verdadeiro é o detectado pelo medidor novo! Por isso que parece que teve aumento, mas na verdade não é. O medidor velho é que estava medindo a menos.

Comments are closed.