Infestação de besouros: médico esclarece dúvidas sobre as lesões causadas pelos insetos

0
O médico esclareceu dúvidas importantes sobre o tema. (Foto: Reprodução)
Publicidade

A infestação de besouros tem causado incômodos aos moradores de Ibotirama nos últimos dias. Os insetos aparecem nas ruas, árvores e até dentro das casas. Apesar de não oferecerem grandes riscos à saúde, os bichos podem causar lesões quando entram em contato com a pele. Por conta disso, o Gazeta 5 entrevistou o Dr. Gleuber Bandeira, e o médico esclareceu dúvidas importantes sobre o tema. Veja abaixo:

Gazeta 5- Por que a infestação acontece? Ela durará muito tempo?

Dr. Gleuber- Ocorre por conta do período sazonal, adequado para a reprodução dos besouros. Normalmente, esses insetos apresentam um ciclo de desenvolvimento curto, quando em elevadas temperaturas e aumento da umidade proveniente do período chuvoso.

Gazeta 5- Os insetos podem causar acidentes? Eles têm algum tipo de toxina?

Dr. Gleuber- Sim. Apesar de não possuírem aparelho de inoculação, eles liberam toxina quando são esmagados. A “pederina” é a mais potente entre elas. Por isso, há o mito de que o potó “mija” sobre a vítima, o que é incorreto.

Gazeta 5- Quais as características da lesão provocada pelo potó?

Dr. Gleuber-  A inflamação na pele começa com discreta vermelhidão e sensação de queimação ou ardência no local onde houve o contato. A lesão clássica apresenta-se avermelhada, com coceira, formação de pequenas bolhas, sensibilidade ao toque e feridas rasas. 

Gazeta 5- Em contato com os olhos, a toxina pode trazer consequências graves?

Dr. Gleuber- Podem ocorrer irritação conjuntival e outras inflamações oculares. Entretanto, embora as lesões cheguem a ser graves, danos permanentes são incomuns.

Gazeta 5- Quais são as principais medidas preventivas para evitar acidentes?

Dr. Gleuber- O melhor é evitar o contato com a pele. Assim, é bom não ficar perto de luzes e mantê-las apagadas quando possível, principalmente na hora de dormir. Além disso, o uso de mosqueteiros é recomendável. Também é preciso ter cuidado com as roupas de cama, pois os potós costumam se esconder nelas. A limpeza ao redor das casas, somada ao uso de camisas de mangas compridas e calças, auxiliam na prevenção de acidentes.

Gazeta 5- E se o besouro for notado sobre a pele, o que deve ser feito?

Dr. Gleuber- Deve-se retirá-lo cuidadosamente com auxílio de um papel, por exemplo, ou mesmo um assopro, impedindo assim o esmagamento contra a pele. É importante alertar para as tentativas de eliminar o potó, pois mesmo depois de morto ele pode causar lesões.

Gazeta 5- Caso o contato ocorra, há alguma coisa que possa ser feito?

Dr.Gleuber- Se o contato e o esmagamento já ocorreram, lavar imediatamente o local com água e sabão é uma medida que evita a penetração da pederina na pele e as consequências dela.

Gazeta 5- O que a pessoa deve fazer caso já tenha sofrido as lesões?

Dr. Gleuber- Após a instalação das lesões, a vítima deve procurar assistência de um profissional de saúde capacitado, em vez do uso de automedicação. Não se deve coçar a área afetada, evitando assim infecções secundárias e agravamento do quadro clínico. Na maioria dos casos, as lesões desaparecem sozinhas, em duas ou três semanas, podendo ser mais rápido com uso da terapia correta. Caso haja piora dos sinais e sintomas, deve-se procurar auxílio médico.