Irmãos gêmeos são condenados a pagar pensão à filha após DNA apontar que os dois podem ser os pais

De acordo com a Justiça, os homens culpam um ao outro e se aproveitam para fugir da responsabilidade.

0
Foto: Reprodução/G1

Depois de decisão da Justiça, dois irmãos gêmeos da cidade de Cachoeira Alta, em Goiás, terão que registrar e pagar pensão a uma mesma filha.

Segundo consta nos autos, uma jovem procurou ajuda depois que um dos gêmeos, com quem teve um relacionamento breve, não quis assumir a paternidade da criança alegando que a filha não era dele.

O fato é que mesmo diante do exame de DNA não foi possível identificar o verdadeiro pai. Apesar da moça ter se relacionado com apenas um dos irmãos, pelo fato dos dois serem univitelinos e terem código genético igual, os exames revelaram compatibilidade da criança com os dois.

Segundo a decisão, os réus ficam jogando a responsabilidade de um para o outro,  e, obviamente, um dos irmãos usa de má-fé para fugir do compromisso. No processo consta que os gêmeos sempre se aproveitaram da semelhança para conseguir o maior número de mulheres e ocultar traições.

Já a mãe da criança afirmou que a situação é triste e que “não precisava disso”, uma vez que eles sabem a verdade e um deles se aproveita para fugir do compromisso. O processo é de agosto de 2017, e a decisão ainda cabe recurso por parte da defesa dos réus.