Levantamento aponta que maioria dos municípios brasileiros tem gestão fiscal em situação difícil ou crítica

Análise foi realizada pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro e divulgada nesta quinta-feira (31).

0

Quase 74% dos municípios brasileiros estão em situação difícil ou crítica em relação à gestão fiscal. É o que diz o Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), divulgado nesta quinta-feira (31), que analisou as contas de 5.337 cidades de todo o país. O levantamento aponta sérios problemas em autonomia, gastos com pessoal, liquidez e investimentos. Veja os principais pontos da análise dos indicadores abaixo:

Autonomia

34, 8% das prefeituras não se sustentam: não geram receita suficiente para a manutenção da estrutura administrativa.

Gastos com pessoal

49,4% do país em situação crítica: cidades gastam mais do que 54% da receita com pessoal.

Liquidez

21% da prefeitura no cheque especial terminaram: terminaram 2018 sem recursos em caixa para cobrir as despesas postergadas.

Investimentos

47% das cidades brasileiras sem olhar para o futuro: investem em média apenas 3% da receita.

Em relação à autonomia, conforme a análise da Firjan,  o número de municípios em que as receitas oriundas da atividade econômica não são suficientes para custear a manutenção da estrutura administrativa equivale a 1.856.

Na contramão dos maus resultados, na Bahia, Salvador, Candeias, Barrocas, Feira de Santana, Paulo Afonso, Alagoinhas, Coribe, Barreiras, Bom Jesus da Lapa e Ibirapuã lideram o ranking de boa gestão fiscal.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here