Operação de combate ao trabalho escravo interdita alojamento de fazenda em Formosa do Rio Preto

O local era utilizado por 23 trabalhadores, mas não tinha condições de segurança.

0
A operação aconteceu em Formosa do Rio Preto. (Foto: Reprodução /PRF)

Uma operação de fiscalização de combate ao trabalho escravo na Bahia resultou na interdição de um alojamento móvel, em uma fazenda de Formosa do Rio Preto, na região Oeste.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o local, que era utilizado por 23 trabalhadores de uma empresa terceirizada, apresentava risco de incêndio e diversas outras irregularidades, como fiação exposta, etc.

A PRF também informou que parte da estrutura do equipamento era feita de madeira e dentro do contêiner havia material combustível (colchões, travesseiros, roupas de cama, sacolas plásticas), confirmando a necessidade de interdição imediata, em razão dos graves e iminentes riscos de incêndio.

Também foram interditadas uma serra circulada de bancada e uma betoneira. Foram lavrados 31 autos de infração para a empresa terceirizada da construção civil. Já o proprietário da fazenda recebeu 29 autos de infração pelas irregularidades cometidas contra a saúde e a segurança dos trabalhadores.

A ação de fiscalização, que encerrou na sexta-feira (22), é coordenada por auditores-fiscais da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia, contou com a participação da Polícia Rodoviária Federal, integrantes do Ministério Público do Trabalho, do Ministério Público Federal e da Defensoria Pública da União.