Prainhas do Rio São Francisco atraem dezenas de pessoas nos fins de semana

Formadas ao longo do rio por causa da seca, elas têm sido a saída para fugir do calorão.

0
Prainha do Povoado de Passagem, no Muquém do São Francisco.(Foto: Gazeta 5)
Publicidade

Com as altas temperaturas registradas nos últimos dias, os moradores das cidades ribeirinhas têm encontrado no Rio São Francisco a principal alternativa  para amenizar os efeitos causados pela  seca. Formadas ao longo do rio pela baixa vazão, as prainhas estão atraindo dezenas de pessoas e é o caminho para fugir do calorão.

Um registro feito na tarde deste domingo (22) mostra a prainha do Povoado de Passagem, no Muquém do são Francisco, lotada de frequentadores. Transformadas em estacionamento, as margens do rio acomodam vários carros, e as pessoas se agrupam sob guarda-sóis fixados dentro da água.

Sujeira

Apesar do lugar ser escolhido para o lazer dos fins de semana, a sujeira deixada pelos próprios frequentadores tem prejudicado a paisagem e causado preocupação.

Foi possível notar, após a utilização,  uma grande quantidade de lixo espalhada pelo local. Garrafas, sacolas plásticas e latas de alumínio são esquecidas na areia, trazendo risco ao rio. Inconscientemente, o abandono da sujeira é justificado pela falta de lixeiras no lugar. 

Garrafas, sacolas plásticas e latas de alumínio são esquecidas na areia, trazendo risco ao rio. (Foto: Gazeta 5)

Perigo

Outro fator que preocupa é a falta de salva-vidas. Embora não haja nenhum registro de afogamento, a grande quantidade de pessoas, associada ao consumo de bebidas alcoólicas, faz do lugar uma área de risco.

Conforme dados da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA), diariamente, 17 brasileiros morrem afogados no país. Ainda de acordo com a instituição, 75% dos óbitos ocorrem em rios e represas e 44% acontecem de novembro a janeiro.

Dicas 

O Gazeta 5 reuniu as principais dicas  para evitar  afogamentos. Confira:

– Caso haja, obedeça  a sinalização dos locais perigosos;

– Pergunte sempre a quem conheça sobre os locais apropriados para banho;

– Mantenha crianças sob sua vista;

– Se você perceber alguém com dificuldades na água, mantenha a calma e chame    imediatamente um salva-vidas;

– Se pretender entrar no rio ou lagoas, cuidado com os excessos de comida e bebida, principalmente de bebidas alcoólicas. Jamais entre na água com o estômago cheio;

– Se houver necessidade de socorrer alguém, procure um material flutuante para jogar até a pessoa, pedindo por ajuda;

– Se você perceber que irá se afogar, ou se não estiver se sentindo bem, não se intimide e grite por socorro;

– Quando estiver nadando, não lute contra a correnteza. Nade no sentido diagonal.

Mais informações você encontra no site da SOBRASA, acessando aqui:http://www.sobrasa.org