Promotoria pede que presos de Itabuna não sejam transferidos para Barreiras

Uma ação civil pública da Promotoria de Justiça tenta impedir a transferência de 91 presos de facções criminosas.

0
Foto: Reprodução/ASCOM
Publicidade

Uma ação civil pública da Promotoria de Justiça tenta impedir que 91 presos de facções criminosas sejam transferidos de Itabuna para o conjunto prisional de Barreiras. A informação foi divulgada no fim da tarde desta segunda-feira (14).

De acordo com a promotora de Justiça de Barreiras, Rita de Cássia Cavalcanti, o local não tem condições de receber mais detentos, uma vez que possui 384 vagas para regime fechado e no momento conta com 432 presos, excedendo o limite.

Ainda de acordo com a promotora, o conjunto teria 128 vagas para o regime semiaberto, mas o espaço não pode ser utilizado, visto que não tem grades nas janelas, o que facilitaria fugas.

Por conta dessa situação, aliada à falta de servidores públicos, a ação pede a interdição parcial do local. Para a promotoria, é irresponsável a transferência de uma facção inteira para outra unidade prisional.

A mudança dos presos para Barreiras foi iniciada na madrugada desta segunda-feira (14). A justificativa foi de que havia superlotação no conjunto de Itabuna e riscos de rebeliões.