Promotoria pede que presos de Itabuna não sejam transferidos para Barreiras

Uma ação civil pública da Promotoria de Justiça tenta impedir que 91 presos de facções criminosas sejam transferidos de Itabuna para o conjunto prisional de Barreiras. A informação foi divulgada no fim da tarde desta segunda-feira (14).

De acordo com a promotora de Justiça de Barreiras, Rita de Cássia Cavalcanti, o local não tem condições de receber mais detentos, uma vez que possui 384 vagas para regime fechado e no momento conta com 432 presos, excedendo o limite.

Ainda de acordo com a promotora, o conjunto teria 128 vagas para o regime semiaberto, mas o espaço não pode ser utilizado, visto que não tem grades nas janelas, o que facilitaria fugas.

Por conta dessa situação, aliada à falta de servidores públicos, a ação pede a interdição parcial do local. Para a promotoria, é irresponsável a transferência de uma facção inteira para outra unidade prisional.

A mudança dos presos para Barreiras foi iniciada na madrugada desta segunda-feira (14). A justificativa foi de que havia superlotação no conjunto de Itabuna e riscos de rebeliões. 

  • Compartilhe:

O Gazeta 5 é um dos principais veículos de jornalismo digital da região Oeste. O site cobre os vários acontecimentos nas áreas de esporte, trânsito, segurança, política, concursos públicos e entretenimento.
Categorias
Fale conosco
Siga-nos