Veja os reflexos da paralisação em Ibotirama; serviços públicos sofrem alterações

As aulas na rede municipal foram suspensas; serviços essenciais seguem com poucas mudanças.

0
As pessoas erguem bandeiras em apoio aos caminhoneiros. (Foto: Gazeta 5)
Publicidade

Como vem acontecendo em outros municípios da região Oeste,  Ibotirama também teve sua rotina alterada por conta da paralisação dos caminhoneiros. Veja abaixo como estão alguns dos principais serviços da cidade.

Combustíveis e alimentos

Sem previsão de normalidade, continua o desabastecimento de álcool e gasolina nos principais postos de combustíveis da cidade. Apesar dos riscos, alguns motociclistas estão colocando álcool de limpeza nos veículos. O produto já falta nas prateleiras de alguns mercados.

A mesma situação é enfrentada em relação ao gás de cozinha. Falta GLP em quase todos os fornecedores da cidade. Meios alternativos têm sido utilizados enquanto a situação não volta à normalidade.

O fornecimento de ovos também já sofreu alterações. A produção de itens que precisam do material corre o risco de ser interrompida em algumas panificadoras.

Falta gás de cozinha em vários estabelecimentos da cidade. (Foto: Reprodução)

Educação

As aulas na rede municipal de ensino foram suspensas e só retornarão no dia 04 de junho.

Saúde

De acordo com a prefeitura, os serviços emergenciais na área de saúde, como ambulâncias, SAMU e outros, continuam mantidos.

No hospital, há a preocupação com a falta de medicamentos. Segundo a unidade, já é possível notar alterações no estoque.

Policiamento

Conforme o comandante da 28ª Companhia Independente de Polícia Militar, capitão Santos Silva, graças ao planejamento prévio feito pela unidade, o policiamento da cidade não sofreu alterações.

Entretanto, devido à utilização da reserva técnica de combustível, há a preferência pelo posicionamento das viaturas em pontos estratégicos do município. Até o momento, não há registros de nenhum incidente.

Transportes rodoviários

Os transportes interestaduais não sofreram alterações desde o início da paralisação. Segundo informações das principais agências, todos os embarques, assim como desembarques, continuam acontecendo diariamente.

Até o momento, os embarques e desembarques não sofreram alterações. (Foto: Gazeta 5)